Trabalhador de Conrado pedala 18 km para chegar ao trabalho, durante a pandemia | Jornal em Destaque

Trabalhador de Conrado pedala 18 km para chegar ao trabalho, durante a pandemia

Gari vai até Japeri de bicicleta, ainda utiliza trem e ônibus para não desfalcar linha de frente de combate à Covid-19





Trabalhador de Conrado pedala 18 km para chegar ao trabalho, durante a pandemia

13/05/2020 16:52 ( Atualizado em 19/05/2020 18:03) | Miguel Pereira | Cidade |

Thais Carvalho

A luta contra o novo coronavírus que já matou mais de 12.400 brasileiros, coloca na linha de frente não só os profissionais da saúde, mas, também, uma categoria que, muitas vezes, não recebe o devido destaque. Como a de Frank Baldez (50), morador do bairro de Conrado, terceiro distrito de Miguel Pereira. Funcionário público, Frank trabalha na linha de frente da COMLURB (Companhia de limpeza urbana), há 15 anos, e nunca gostou de faltar ao trabalho e entende que pessoas dependem do seu serviço para o ciclo das profissões funcionar corretamente.


As pessoas que cuidam dos processos de higienização nunca foram tão essenciais para garantir a segurança de todos, mas ainda enfrentam dificuldades para executarem esta importante missão.


Com a suspensão da operação da linha Arcozelo X Japeri, por determinação do Governador Witzel, os moradores de Miguel Pereira que dependem da linha para trabalhar nos serviços essenciais têm enfrentado dificuldades em chegar ao seu destino. Frank Baldez acorda, todos os dias, à 1:30h da madrugada e sai para trabalhar utilizando o único transporte que lhe resta: a bicicleta. Ele pedala por aproximadamente uma hora e 40 minutos para chegar ao município de Japeri, para embarcar no trem da Supervia e seguir para o trabalho.


Sempre tive comprometimento com me trabalho, ainda mais agora, com a pandemia, sei que sou fundamental para ajudar a população com nos serviços básicos como é a limpeza urbana”, disse Frank ao ED.


Frank integra a equipe de operações especiais de higienização em comunidades e nos pontos de maior circulação de pessoas Frank integra a equipe de operações especiais de higienização em comunidades e nos pontos de maior circulação de pessoas

Além da pedalada, o trabalhador de Conrado utilizar o trem para chegar à estação Maracanã e, em seguida, utiliza um ônibus para finalmente chegar na sede da COMLURB. Com isto, Frank leva aproximadamente seis horas de casa até o trabalho, enfrentando sol e chuva, calor e frio para assumir posições na trincheira de combate à propagação da Covid-19.


A Companhia de Limpeza  está seguindo com as operações especiais de higienização em comunidades e nos pontos de maior circulação de pessoas, como vias principais de bairros, pontos de ônibus, passarelas, entorno de hospitais, clínicas da família, postos de saúde e acesso às estações de modais de transportes, entre outros, locais que Frank atua se expondo a riscos, mesmo tomando os devidos cuidados. Ele afirma que utiliza máscara, uniforme apropriado e uso frequente de álcool em gel, pois ao sair do trabalho ele tem uma família que o espera em casa. E lá se vão mais seis horas até em casa!


Andréa Baldez, esposa do trabalhador, apoia a decisão dele ir trabalhar, porém fica preocupada pelo esforço físico elevado que o marido tem para chegar ao trabalho, com o estado das estradas, pois estão sem iluminação, além do risco em si da exposição dele ao vírus.


Para enfrentar a Covid-19, todos os diferentes setores da empresa passaram por mudanças e adaptações. A COMLURB entende as dificuldades que muitos de seus trabalhadores têm enfrentado no dia-a-dia e, principalmente, que a maioria tem família.


Este momento tem sido um dos mais difíceis para os profissionais de limpeza e higienização, e as principais mudanças estão focadas, principalmente, no uso consciente e racional dos Equipamentos de Proteção Individual e no cuidado com a higiene pessoal dos trabalhadores. Para Frank – e para todos nós –, os profissionais de limpeza são pessoas essenciais neste período da pandemia. Para estes trabalhadores, espera-se que tamanha importância venha à tona e fortaleça ainda mais a luta por reconhecimento profissional, aumento salarial e, o principal, melhorias nas condições de trabalho de quem luta para ajudar a proteger quem está em casa.









PALAVRA DO ASSINANTE SOBRE Trabalhador de Conrado pedala 18 km para chegar ao trabalho, durante a pandemia

Exibindo 0 Comentários


Quer comentar a matéria?






Contador      
ACR      
Anuncie      
-
 
  • Política de Erros
  • Política de Privacidade
  • Termos de Uso
  • Sobre o Jornal em Destaque
  • Contato
  • JORNAL EM DESTAQUE | Todos os Direitos Reservados