Projeto Depoimentos Para a Posteridade registra carreira e vida de Ângela Ro Ro. | Jornal em Destaque

Projeto Depoimentos Para a Posteridade registra carreira e vida de Ângela Ro Ro.

Evento no Museu da Imagem e do Som teve a cobertura do Jornal Em Destaque.





Projeto Depoimentos Para a Posteridade registra carreira e vida de Ângela Ro Ro.

13/02/2019 19:36 ( Atualizado em 13/02/2019 19:52) | Rio de Janeiro | Arte e Cultura |

Thais Carvalho


 


 

Por: Thaís Carvalho.

 

 

Na tarde desta quarta-feira (13), às 14h, aconteceu no Museu da Imagem e do Som, na Praça XV, a gravação do  projeto  “Depoimentos Para a Posteridade”. O MIS elaborou este projeto com o intuito de preservar a memória de vários setores da cultura brasileira, tais como música, literatura, cinema e artes plásticas. A homenageada deste mês de fevereiro foi a talentosa cantora e compositora Ângela Ro Ro.

 

Na mesa de debates com a cantora estavam presentes a compositora, escritora e produtora Ana Terra, a jornalista Lúcia Leme, o músico Ricardo Mac Cord, o jornalista e pesquisador Rodrigo Faour e a diretora, atriz, produtora e cantora Sandra Pêra.

 

Angela Maria Diniz Gonçalves, a Angela Ro Ro, carioca e dona de uma voz rouca inconfundível, relatou os grande momentos de sua carreira e da sua vida pessoal, como sua infância, o romance com Berenice, sua homossexualidade, composição das canções inspiradas nas suas experiências de vida...

 

Ro Ro, que estudou em colégios de freiras durante boa parte da vida, aos oito anos de idade começou estudar para a preparação de noviça - pois queria ser freira -, mas já estava ligada ao campo da música. Aos seis anos de idade ela compôs sua primeira canção tocando arcordeon, em casa, e sua mãe viveu intensamente a música e a dança, em sua infância.

 

Conhecida pelo seu apelido, sua voz rouca e seu dente quebrado, Ângela Ro Ro disse que na infância era uma menina “nerd” e que o apelido veio de uma de suas travessuras:

Eu não brincava muito com as outras crianças, mas um dia eu fui à rua quando os meninos estavam brincando de estátua, e um deles me empurrou. Para não chorar, eu saí, mas, como já possuía uma voz grossa, meu choro fazia um som de “ro-ro” e hoje sou Ângela Ro Ro.

 

O depoimento da cantora foi recheado de todas as histórias de sucesso e suas influências na música. Nomes como Frank Sinatra e Caetano Veloso – com quem já gravou canções – fazem parte dessa lista.

 

Suas músicas foras inspiradas em sua vida pessoal, e um exemplo relatado por ela foi a Mares da Espanha:

Eu fui atrás da minha namorada [na época, Berenice] e um bicha disse que ela estava em um motel conhecido como Espanha”.

 

A música relata a traição e as dificuldades de relacionamento do casal.

 

Você navegando os mares da Espanha
Tecendo prá outra, seu corpo com manha

Você navegando o vazio da Espanha
E eu no Leblon

 

Um dos auges de sua carreira foi no período de moradia em Londres, onde acabou trabalhando com Caetano Veloso, Gal Costa e outros ícones da música brasileira. No Brasil a cantora se tornou uma grande amiga do cineasta baiano Glauber Rocha, que lhe mostrou o mundo do cinema e dos musicais.

 

Os escândalos que cercaram a cantora foram pontos curiosos durante o debate. Ela, que possui uma história manchada por conta da bebedeira, esclareceu que nunca negou que o álcool era seu problema. Também falou dos escândalos após o acidente no carro de Sérgio Bandeira e o não apoio da gravadora durante o processo. Lembrou dos problemas sociais e lutas pelos seus ideais durante o período pós-ditadura e a revelação da sua homossexualidade.

Eu nunca apanhei em casa, mas apanhei muito na rua por ser quem eu era”, relatou a cantora sobre opressão e o preconceito da época.

 

Ângela falou também sobre os escândalos envolvendo milicianos antigos e atuais, e mostrou seu posicionamento com um ato:Marielle presente.

 

A cantora encerrou o depoimento falando sobre a trajetória dos seus discos, parcerias e músicas censuradas, por abordar assuntos como drogas e sexo, que na época eram tabus na cultura.

 

Os Depoimentos Para a Posteridade ficam sobre domínio do Museu da Imagem e do Som e após 48 horas da gravação são disponibilizados no acervo do museu. Para assistir é preciso agendar visita no SITE.







Projeto Depoimentos Para a Posteridade registra carreira e vida de Ângela Ro Ro. Mesa de debates composta pela cantora; a compositora, escritora e produtora Ana Terra; a jornalista Lúcia Leme; o músico Ricardo Mac Cord, o jornalista e pesquisador Rodrigo Faour e a diretora, atriz, produtora e cantora Sandra Pêra [Foto: Thaís Carvalho]. Mesa de debates composta pela cantora; a compositora, escritora e produtora Ana Terra; a jornalista Lúcia Leme; o músico Ricardo Mac Cord, o jornalista e pesquisador Rodrigo Faour e a diretora, atriz, produtora e cantora Sandra Pêra [Foto: Thaís Carvalho].

Projeto Depoimentos Para a Posteridade registra carreira e vida de Ângela Ro Ro. Ângela Ro Ro [Foto: Thaís Carvalho]. Ângela Ro Ro [Foto: Thaís Carvalho].




PALAVRA DO ASSINANTE SOBRE Projeto Depoimentos Para a Posteridade registra carreira e vida de Ângela Ro Ro.

Exibindo 0 Comentários


Quer comentar a matéria?






ACR      
Contador      
Anuncie      
-
 
  • Política de Erros
  • Política de Privacidade
  • Termos de Uso
  • Sobre o Jornal em Destaque
  • Contato
  • JORNAL EM DESTAQUE | Todos os Direitos Reservados