Receba noticias em seu Whatsapp gratis








Libras



Veterinária vira culinarista pet e desenvolve consultoria para mulheres que buscam alternativa de renda na Pandemia | Jornal em Destaque por João Costa em Colunista

Veterinária vira culinarista pet e desenvolve consultoria para mulheres que buscam alternativa de renda na Pandemia

.



Veterinária vira culinarista pet e desenvolve consultoria para mulheres que buscam alternativa de renda na Pandemia

01/07/2021 14:45 | São Paulo | Colunista |

João Costa

 Imagem/divulgação


Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o Brasil é o terceiro maior país em população de pets, uma grande oportunidade para quem pretende empreender no setor


 

Desbravar um novo espaço, propor um novo desafio para a carreira, criar alternativas para inovar na atuação com cães e gatos. A história de Dijara Santos no mundo pet está longe de ser entediante. Após 11 anos atuando no mercado pet, seja como cirurgiã ou no ramo de nutrição, a veterinária resolveu assumir uma nova carreira, a de culinarista pet.

 

Segundo ela, “tudo aconteceu meio de repente, desde o momento em que alguém que tinha poucos dotes culinários resolveu se interessar pela alquimia gastronômica e utilizar os conhecimentos técnicos no cuidado dos bichinhos em favor de uma alimentação saudável”.

 

De repente, depois de muitos estudos, é claro, a VetChef Dijara Santos passou a ser referência em Salvador e região Metropolitana, oferecendo bolos, biscoitos, salgados e petiscos que tornam ainda mais divertidas as relações entre tutores e animais, sobretudo nas datas comemorativas.

 

Em meio à Pandemia, depois de expandir o negócio para São Paulo e Fortaleza, a especialista agregou um elemento a mais à cadeia de negócios, passou também a oferecer consultoria para mulheres que buscam por uma alternativa de renda.

 

A VetChef Dijara Santos ministra cursos individualizados com técnicas para alimentação saudável de cães e gatos.

 

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o Brasil tem 54,2 milhões de cães e 23,9 milhões de gatos, se destacando no cenário mundial como o terceiro maior país em população de pets.



 

Atualmente, o mercado de consumo para pets já representa 0,36% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. O índice é superior aos setores de utilidades domésticas e automação industrial. Em 2006, a indústria de produtos para animais de estimação faturou R$ 3,3 bilhões. Em 2018, o faturamento chegou a 20,3 bilhões.

 

Os números favorecem o investimento no setor e abrem portas num cenário de crise para que novos empreendedores apostem em uma carreira voltada para os cuidados e a alimentação dos animais, sobretudo cães e gatos.







Gostou deste assunto?

Seus amigos também podem gostar:

Compartilhe!














 
  • Política de Erros
  • Política de Privacidade
  • Termos de Uso
  • Sobre o Jornal em Destaque
  • Contato
  • JORNAL EM DESTAQUE | Todos os Direitos Reservados



    DESENVOLVIDO POR
    RIOBRASIL