Miguel Pereira 14 º 26 º
Moedas



Receba noticias em seu Whatsapp gratis







Libras



O BRASIL E A NEGAÇÃO DA POLÍTICA | Jornal Em Destaque por Samuel Marques em Colunista

O BRASIL E A NEGAÇÃO DA POLÍTICA



O BRASIL E A NEGAÇÃO DA POLÍTICA Classificação

17/08 12:09 | Paty do Alferes | Colunista |

Samuel Marques

Muito tem se falado sobre “negacionismo” e, claro que a referência a isto nesse momento se encontra em uma galera que decidiu lutar contra a ciência, desacreditando a Covid-19, seus riscos e a vacinação. Mas existe um ato de negação que tem tido um efeito devastador no nosso país: o “Negacionismo Político”.  Podemos facilmente explicar essa situação pelo descrédito da política de um modo geral, com atores estampando páginas policiais todos os dias. Óbvio que este fato trouxe uma série de mudanças na sociedade e como ela passou a ver a política de seu país. Mas, também trouxe gente despreparada ao poder, engodos que, através de propostas vazias e passados estranhos, conseguiram convencer as pessoas que a melhor coisa para a política é não ser político. Witzel é um bom exemplo disto.


Eleito sem se comprometer com nada, em um Estado que acompanha o Brasil em instabilidade política, o ex-juiz apareceu como um salvador. Se cercou do que tinha de pior e utilizando o discurso do “não político” conseguiu ser deposto tão rápido quanto foi eleito. Seu Secretariado decidiu fazer política de dossiê, extorquindo Deputados e, ao ver uma chance, caíram de boca nos vícios já usuais da política do nosso Estado. Witzel causou muitos efeitos e um deles foi fazer com que saíssem apagando fotos com ele e seus Secretários, que diga o Prefeito de Miguel Pereira. A queda dele ainda mudou o cenário da política carioca, mudando o tabuleiro e invertendo a ordem das coisas.


Bolsonaro é um caso que não podemos deixar de citar. Foi eleito com o discurso da ojeriza à política, da anticorrupção e da família e dos bons costumes. Mas Bolsonaro sempre foi político. Com 28 anos de mandato de Deputado ele nunca abriu mão de nenhum benefício imoral, afirmando até que usou o auxílio moradia que tinha direito indevido para “comer gente”. E fez mais: colocou todo os filhos na política, sendo ainda do Partido de Maluf durante anos, sem nunca denunciar ninguém, mesmo seu partido sendo o campeão de condenados no Mensalão.


O Resultado é caótico e hoje temos um Estado tentando se reconstruir, e um país que não consegue minimamente se planejar para vacinar seu povo e combater uma doença que está matando nossa gente. Um governo que não gera empregos e que responsabiliza fantasmas pelas suas ações desastrosas, governando por Fakes News. Estamos lotados de gente sem preparo nenhum para os cargos que ocupam e achando que a política é para amadores. E para piorar ainda mais, nosso povo ainda acredita que a solução para a política é não fazer política, e se importam cada dia menos - o que é um erro. Ou seja, precisamos estar cada dia mais atentos e torcendo para os que se prepararam para tal papel, o da política, nos ajudem, colocando os pingos nos is e não deixando o barco afundar ainda mais.









Gostou deste assunto?

Seus amigos também podem gostar:

Compartilhe!














 
  • Política de Erros
  • Política de Privacidade
  • Termos de Uso
  • Sobre o Jornal em Destaque
  • Contato
  • JORNAL EM DESTAQUE | Todos os Direitos Reservados



    DESENVOLVIDO POR
    RIOBRASIL